Sargento da PM é investigado por tentativa de homicídio e agressão em posto no DF



Um sargento da Polícia Militar do Distrito Federal é investigado pela Corregedoria da corporação pela suspeita de disparar tiros a esmo e agredir funcionários de um posto de gasolina na rodovia DF-140. Uma testemunha relatou que uma das balas passou de raspão no braço de um frentista.
O caso ocorreu por volta das 21h da última sexta-feira (6), em um posto de gasolina perto do Condomínio Santa Mônica, em Santa Maria, na margem da DF-140 
A Polícia Civil registrou os crimes cometidos pelo sargento como tentativa de homicídio, lesão corporal, injúria, ameaça, disparo de arma de fogo, exercício ilegal de profissão, dano e dano a bem público

Inicialmente, a Polícia Militar chegou a afirmar  que não passaria informações sobre o caso "por questões éticas". Após a publicação da reportagem, a corporação enviou uma nota informando que o policial exerce atividade interna no batalhão há três meses, "quando iniciou a restrição médica".
A arma, diz a PM, "está recolhida desde a declaração da suspensão do porte de arma". Desde sábado (7), segundo a polícia, ele está internado em uma clínica credenciada, "a fim de dar continuidade ao acompanhamento de saúde mental". Uma sindicância foi aberta na Corregedoria da PM

Boletim de ocorrência

A Polícia Militar recebeu um chamado às 22h02 de sexta, minutos depois de os crimes ocorrerem, para atender a um caso de tiroteio no local. Ali, encontrou uma testemunha que relatou que estava na loja de conveniência do posto quando o sargento "chegou ao local, sacou uma pistola e colocou em seu peito". O relato está no boletim de ocorrência registrado na 33ª Delegacia de Polícia

Em seguida, o sargento foi ao caixa da loja de conveniência e "espancou dois funcionários" do posto "com tapas no rosto, socos no estômago e diversas coronhadas no rosto e na cabeça". As imagens gravadas pela câmera de segurança registraram as agressões. O autor fugiu do local

FONTE G1 MUNDO


Nenhum comentário:

Postar um comentário