Presidente da Novacap assinou documentos sobre necessidade de reformas no viaduto do Eixão

     



Documentos internos da Novacap mostram que o presidente da companhia, Júlio Menegotto, tinha conhecimento dos riscos do viaduto que desabou em 6 de fevereiro, na Galeria dos Estados. Os relatórios que falam das necessidades de reforma no local têm a assinatura dele.
Em 2015, quando era diretor administrativo da companhia, ele assinou pelo menos quatro decisões da cúpula de diretores sobre o contrato com a empresa Soares Barros Engenharia (SBE). Ela foi contratada em 2013 para fazer a recuperação estrutural do viaduto no Eixão Sul.
As decisões da diretoria prorrogaram o prazo de vigência, sempre por mais 60 dias. A primeira é de janeiro de 2015. A segunda é de abril, depois vêm maio e julho.
A prorrogação do contrato era feita com este limite porque senão ele perderia a validade. o convênio com a empresa foi feito no governo anterior e já havia sofrido outros adiamentos na gestão passada.
Os documentos, no entanto, mostram que isso aconteceu também nesta gestão e que o assunto foi discutido assunto nas reuniões da diretoria colegiada pelo presidente, que sabia que uma empresa já tinha até sido contratada para resolver os problemas.
Isso vai de encontro ao que ele disse à Câmara há uma semana, quando participou de uma audiência em que afirmou que a Novacap nunca recebeu nenhuma solicitação para fazer reparos no viaduto

Júlio Menegotto não quis gravar entrevista. Em nota, a Novacap enviou um documento da Secretaria de Transportes de 2012. Ele informa que o DER é que seria responsável pelas obras do viaduto que despencou 
Os documentos foram assinados também pelo então então presidente da Novacap, Hermes de Paula, e outros diretores. Entre eles, também está o atual diretor do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Márcio Buzar, que na época era diretor de edificações.
O então diretor do DER, Henrique Luduvice, foi exonerado do cargo no dia seguinte ao desabamento. Para ele, é injusto culpar o departamento, já que a Novacap é que seria a responsável pelas obras no viaduto.

Outros documentos

Nesta quarta, mostrou que os alertas começaram há anos. Em 2011, um convênio foi firmado para passar recursos da terracap para a novacap e elaborar um projeto de recuperação de pontes e viadutos, entre eles o que desabou.
Em 2013, os Correios mandaram um pedido, preocupados com as condições da estrutura e informaram que por isso transferiram a unidade que funcionava lá.
Em 2017, um relatório feito pela própria Novacap mostrava que as condições físicas dos viadutos da Galeria dos Estados exigiam imediatas obras de reforço e readequação.


FONTE:G1 MUNDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário