Nível do Descoberto ultrapassa 60%, mas Adasa descarta fim da crise hídrica



As fortes chuvas deste início de março ajudaram o nível do reservatório do Descoberto a ultrapassar a barreira dos 60%. Na medição desta sexta-feira (9), a barragem registrou volume útil em 61%, maior valor desde 5 de agosto de 2016.
No entanto, a resolução da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Adasa) publicada na segunda-feira (5) revogou o sistema de classificação de risco. Por isso, ainda que tenha ultrapassado os 60%, o órgão não fala que o Descoberto saiu do “estado de atenção”.
A Adasa disse , por meio de sua assessoria, que os parâmetros que definiam os 60% como limite de atenção não valem mais. A agência estabeleceu essa classificação no início da crise hídrica, em 15 de agosto de 2016.
Com isso, afirmou a Adasa, o órgão se baseia apenas na curva com as metas mensais dos níveis dos reservatórios como referência. Os números foram atualizados na resolução de segunda-feira, publicada no Diário Oficial do Distrito Federal.
De acordo com a nova curva de acompanhamento, espera-se que o Descoberto atinja 65% em março e 70% em abril, quando o índice deve começar a cair. O reservatório Santa Maria, poupado até o início da seca, registrou 43,8% nesta sexta-feira. A Adasa espera que o nível dessa barragem chegue a 45% até o fim de março.

Adasa não fala em fim da crise

Mesmo com a melhora nos índices, a Adasa reforçou, por meio de sua assessoria, que a crise hídrica continua. Segundo a agência, os reservatórios precisam voltar a “verter água” para se falar em um fim do problema.
A posição da agência contrasta com as declarações do governador Rodrigo Rollemberg (PSB) sobre o fim do racionamento ainda este ano. Segundo ele, a volta do abastecimento integral dependeria também da conclusão das obras para captar água da represa Corumbá IV, em Goiás.

Águas de março


Em nove dias, choveu o equivalente a 54% dos 180 milímetros previstos para todo o mês. Até as 9h desta sexta-feira, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou volume de chuvas acumulado em 102,5 milímetros.
Por causa do tempo bastante chuvoso, que deve se prolongar ao menos até segunda-feira (12), a Defesa Civil emitiu alerta de chuvas fortes e intensas no Distrito Federal nesta sexta-feira

FONTE:G1 MUNDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário