'Não dá nem para acreditar', diz dono de boi Diamante, morto por vizinhos no DF




Para a família do produtor rural e adestrador, Adelino Barbosa, de 70 anos, março tem sido um dos meses mais difíceis dos últimos anos. Na manhã do dia 5, ao sair de casa cedo para soltar o boi Diamante que passava a noite no estábulo, Barbosa percebeu que o animal – famoso por participar da novela "Em Família", em 2014 – havia desaparecido.
Duas semana depois, nessa segunda-feira (19), a Polícia Civil do Distrito Federal avisou que a ossada de Diamante havia sido encontrada em um matagal, próximo da chácara da família, na região do Gama. Nesta terça (20), Barbosa disse ao G1 que ainda tenta entender o que aconteceu.
"Não dá nem para acreditar. Estou arrasado. Olha, ainda não sei o que fazer. Estou num desespero total".
Diamante, mistura da raça simental com holandês, era manso, adestrado e frequentemente premiado em exposições. Segundo a família Barbosa, pesava cerca de uma tonelada e valia R$ 60 mil

Levado por vizinhos

De acordo com a Polícia Civil, o animal foi furtado por dois vizinhos. Conforme a investigação, tudo aconteceu por causa de uma dívida. A dupla matou Diamante, vendeu parte da carne e consumiu o restante em um churrasco, disse a polícia. Barbosa contesta.
"Não tenho dinheiro, mas também não sou mau caráter de não honrar os compromissos que faço."
O produtor explica que os roubos são comuns na propriedade. "É o quarto boi que eles me roubam e matam. Confessaram que fizeram isso para vender e pagar uma dívida, mas não é comigo. Nunca fiz negócio com eles", afirma.
A polícia não revelou os nomes dos supostos assaltantes, disse apenas que "são maiores de idade e vizinhos do proprietário do animal". Barbosa conta que conhece os suspeitos desde a infância.
"Eles foram praticamente criados aqui dentro de casa. Eu levava eles para cavalgar quando eram crianças"
A dupla deve responder por furto e "abigeato" – nome dado ao roubo de animais para abate. Como não houve flagrante, eles aguardarão o julgamento em liberdade. Barbosa não se conforma. Ele disse que, por segurança, tirou os dois últimos bois que tinha na chácara e levou para as terras de um parente.

Sobre Diamante, vão ficar as recordações. Ele estava há cinco anos com a família e, segundo Barbosa, tinha um "valor histórico e sentimental".

FONTE:G1 MUNDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário