Feminicídio na Asa Sul: marido usou arma emprestada para matar, diz polícia



arma usada para matar a consultora do Sebrae Romilda Souza, na noite de terça-feira (5), foi um revólver calibre 38 que o marido da vítima pediu emprestado. De acordo com a Polícia Civil do DF, o dono da arma já foi intimado para depor. O nome dele não foi divulgado.
Romilda, de 40 anos, foi assassinada pelo marido dentro do apartamento onde a família morava, na 406 Sul, em Brasília. Segundo a polícia, Elson Martins da Silva, de 39 anos, deu quatro tiros na mulher e depois cometeu suicídio. Os dois estavam no quarto do casal e os filhos, de 3 e 4 anos, em um cômodo ao lado, acompanhados da avó.
O corpo de Romilda foi enterrado na tarde desta quarta (7), véspera do Dia Internacional da Mulher. A polícia diz que o casal estava em processo de separação, mas, até o momento, não foram encontrados registros de violência doméstica envolvendo a família e nem histórico de agressão. Elson também não possuia antecedentes criminais.

Desde 9 de março de 2015, a legislação prevê penalidades mais graves para homicídios que se encaixam na definição de feminicídio – ou seja, que envolvam "violência doméstica e familiar e/ou menosprezo ou discriminação à condição de mulher". Os casos mais comuns desses assassinatos ocorrem por motivos como a separação, aponta o Ministério Público.
A 1ª Delegacia de Polícia abriu inquérito para apurar a morte tem um prazo de 30 dias para concluir a investigação.


FONTE:G1 MUNDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário