Cine Drive-in comemora título de patrimônio cultural do DF




O Comuns nas décadas de 1970 e 1980, os cine drive-in se tornaram raridade. O de Brasília, inaugurado em 1973, é o último do país e único em toda a América Latina. Para garantir a preservação do cinema a céu aberto, em dezembro do ano passado ele passou a ser considerado patrimônio cultural do Distrito Federal.
A festa de comemoração foi na noite desta sexta-feira (2), com a exibição de dois filmes brasilienses que relembram a história do lugar. Primeiro foi exibido o documentário Cine Drive-in: Cinema sob o Céu, de Cláudio Moraes, e depois o longa-metragem O Último Cine Drive-in, de Iberê Carvalho.
Marta Fagundes, proprietária do cinema entende que a conquista do título chegou como um presente de Natal. “Foi uma grande surpresa a sanção da lei, porque a gente já vinha lutando muito para mostrar que o Drive-in é um cinema diferente”, disse ela.

Luta contra o fechamento

O Cine Drive-in tem capacidade para 380 carros e a maior tela de projeção cinematográfica do Brasil, são 312 m², mas em 2014 ele quase foi fechado. Na época, o grupo "Urbanistas por Brasília" criou um movimento em favor do cinema que faz parte da história de milhares de brasilienses.

Foram quase 20 mil adesões ao abaixo-assinado que acabou gerando um projeto de lei na Câmara Legislativa reconhecendo o Drive-in como patrimônio cultural do DF. Atualmente, o espaço recebe uma média de 6 mil espectadores por mês e se mantém com o faturamento da bilheteria e da lanchonete.
Os frequentadores, acostumados com o atendimento quase familiar do cinema, sabem que ao fazer um sinal de luz com o farol um garçom logo vai chegar até o carro para anotar o pedido. No local, é comum encontrar desde namorados até famílias inteiras com gente no porta-malas acompanhando o filme projetado ao ar livre.

FONTE:G1 MUNDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário