Celular de idosa é clonado, e dados são usados em tentativa de fraude em banco do DF




Polícia Civil do Distrito Federal investiga a susposta participação de funcionários de uma operadora de telefonia em um golpe que clonou o número de celular de uma aposentada, de 76 anos. Os supeitos teriam usado os dados do marido dela em um cheque falso para tentar sacar R$ 15 mil.
De acordo com o filho da vítima, o servidor público Otto da Silva, a família soube da tentativa de golpe quando o gerente do banco ligou para o celular da idosa para confirmar os dados, mas teria desconfiado da voz que o atendeu.
Segundo as investigações, os suspeitos fizeram a portabilidade do celular da aposentada e cancelaram, temporariamente, a linha de telefone fixo da casa da família. Ao saber do caso, Silva pediu a cópia do cheque e viu que a assinatura e a maioria dos dados bancários conferiam com o original.
"Só o número da agência que não era o mesmo."

 Por meio de nota, a Claro disse seguir "rigorosamente" as normas e a legislação vigentes no setor de telefonia. A empresa afirmou também que apura os fatos. "A operadora esclarece que todas as alterações contratuais e portabilidades são realizadas mediante a confirmação dos dados pessoais do cliente."
O caso está sendo investigado pela 1ª Delegacia de Polícia, na Asa Sul. A polícia acredita que a ocorrência está ligada a uma organização criminosa especializada na prática de estelionato


FONTE:G1 MUNDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário