Alunos de 'faculdade fantasma' no DF correm risco de perder bolsa integral do Prouni




Mais de 100 estudantes matriculados em uma "faculdade fantasma" em Planaltina, no Distrito Federal, correm o risco de perder a bolsa do Prouni. Isso porque a instituição na qual eles pretendiam se matricular não existe fisicamente.
O endereço informado pela União de Ensino Superior de Saúde e Tecnologia de Planaltina – o mesmo presente no site do Ministério da Educação – não tem nada que a identifique.
No prédio, funciona outra escola, e o responsável por ela informou que até o momento a faculdade ainda não utilizou nenhuma sala do local. Há apenas um acordo para que a instituição alugue parte do espaço caso consiga formar turmas.
Em resposta ao  a faculdade disse que não terá aulas porque não conseguiu formar turmas completas, e o Ministério da Educação afirmou que a instituição tem funcionado temporariamente no colégio em questão. Os estudantes que foram até lá, porém, alegam não ter conseguido informações.

'Com muito custo'

O Ministério da Educação orientou os estudantes a conseguir uma declaração que comprovasse a inexistência dos cursos. Eles tiveram acesso a um coordenador da faculdade "só com muito custo", segundo a aluna Bianca Oliveira, uma das prejudicadas.
"Ele me falou que não tinha nada, que tudo da instituição fica em sistema. Aí eu falei: imprime alguma coisa para mim, me manda e-mail, foto. Ele disse que não tinha como fazer isso."

 Bianca foi aprovada em enfermagem e ganhou bolsa integral do Prouni, mas não conseguirá fazer o curso. Agora, está nervosa porque não sabe se conseguirá fazer algum curso superior no primeiro semestre de 2018, pois os alunos bolsistas só têm até sexta-feira para efetivar a matrícula.
"Meu medo é perder a bolsa que eu consegui. Existe esse risco", afirmou o estudante Paulo Octávio Monteiro, que conseguiu bolsa integral para ciências contábeis.

A resposta do ministério

Segundo nota do Ministério da Educação, "no caso da não formação de turma, o aluno é automaticamente classificado para a segunda chamada de acordo com a segunda opção de curso que ele escolheu."
A pasta disse que "todas as informações que constam no sistema do Prouni são fornecidas pelas próprias instituições, que alimentam o sistema" e pediu para que os alunos prejudicados façam denúncia por meio do e-mail ouvidoria@mec.gov.br para que um procedimento de apuração seja aberto.


FONTE:G1 MUNDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário