PM resgata 42 cobras em casas e chácaras do DF em menos de um mês



O Balanço divulgado nesta quinta-feira (25) mostra que, desde o início de janeiro, equipes do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) do Distrito Federal resgataram 42 cobras em área residencial. O número indica quase duas serpentes capturadas em casas e chácaras, a cada dia.
A lista inclui dez jararacas, uma jararacuçu, três corais verdadeiras e sete cascavéis – todas essas, espécies peçonhentas e perigosas. Apesar do risco, em janeiro, não houve registro de ataques desses répteis contra humanos. Em 2017, segundo o BPMA, pelo menos uma mordida foi registrada.
Também foram capturadas 12 jiboias, três corais falsas, duas cobras-do-milho, uma dormideira e três cobras-cipó que, apesar de não serem venenosas, representam risco para crianças e animais domésticos.
Segundo o major Souza Júnior, do BPMA, o número de capturas até o momento é similar ao registrado no mesmo período de 2017. Com a temporada de chuvas, a umidade e o frio fazem com que esses animais saiam da toca.
"O que propicia essas aparições é a proximidade da área rural com a área urbana. Na chuva, esses animais precisam regular a temperatura do corpo, então saem em busca de sol. A presença de lixo também coopera, porque atrai roedores que fazem parte da cadeia alimentar das cobras", explica.
De acordo com o militar, as apreensões são mais comuns em áreas que fazem divisa com trechos de mata nativa – Candangolândia, Sobradinho, Planaltina e Lago Sul, por exemplo.

Orientações

Mesmo que a cobra não seja venenosa ou de grande porte, a Polícia Militar orienta extremo cuidado para lidar com as "visitas" que chegam rastejando à casa. Métodos caseiros para barrar a chegada dos répteis podem causar ferimentos graves – nos humanos e nos animais.
"O que a gente orienta é que, mesmo para animais não peçonhentos, não tentem fazer a captura de forma alguma. Se o bicho estiver em área fechada, é só isolar, fechar a porta ou manter contato visual à distância. E aí, chamar o BPMA para o procedimento", diz Souza Júnior.
O Batalhão Ambiental pode ser acionado pelo número 9-9351-5736 – tanto em ligações, como WhatsApp. Além do resgate de animais silvestres, o telefone também pode ser usado para denúncias de crimes ambientais, 24 horas por dia, 7 dias por semana.

FONTE:G1 MUNDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário