Ministério das Cidades repassa R$ 289 milhões para ampliação do metrô no DF







O Ministério das Cidades repassou R$ 289,2 milhões ao governo do Distrito Federal para ampliação do metrô. Com a verba, a intenção é aumentar a linha laranja, que tem cerca de 28 quilômetros de extensão entre a estação Central e o Terminal de Samambaia.
Para isso, o governador, Rodrigo Rollemberg, informou que pretende usar R$ 162,8 milhões. Serão construídos 3,7 quilômetros de trilho e duas estações. A expectativa, segundo o GDF, é que as obras começem a partir de julho.
Antes, no entanto, é preciso que o governo federal autorize a destinação das verbas para, então, o GDF dar início à licitação.
Com o repasse, o GDF também pretende construir um viaduto na EPIG, na saída do Parque da Cidade para o Sudoeste. A estimativa é gastar R$ 13,8 milhões. Segundo a Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sinesp), o projeto foi homologado pelo Ministério das Cidades no final de 2017.
A licitação para a 1ª etapa da obra também já foi autorizada pela Caixa Econômica Federal e a previsão é de que o edital seja publicado dentro de um mês. O objetivo do viaduto é desafogar o trânsito na EPTG, EPIG e ESPM, e facilitar o acesso à Octogonal, Sudoeste, Setor Policial Sul e Parque da Cidade.
Somando os valores da ampliação do metrô e da construção do viaduto sobram R$ 112,6 milhões. O  questionou o GDF sobre o que será feito com este montante, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.

Obras no metrô


Por dia, cerca de 160 mil pessoas usam o metrô. A linha laranja tem 16 estações e verde, que faz o percurso entre a estação Central e o Terminal de Ceilândia, 20. Esta é a mais extensa, com 33 quilômetros de trilhos.
O metrô foi inaugurado em 2001 com o trecho que liga Samambaia a Taguatinga, Águas Claras, Guará e Plano Piloto. Desde então, dez estações foram inauguradas, sendo a última a do Guará, em 2010.

O governo do Distrito Federal também pretende inaugurar a estação de metrô da 106 Sul, no Plano Piloto. Em agosto, quando foi anunciada a abertura da licitação, a estimativa era entregar a obra pronta até o final de 2018.
A estrutura começou a ser montada em 1994 e fazia parte da "planta original" do Metrô, mas foi abandonada há quase 20 anos por falta de verba. A previsão de gasto com a obra é de R$ 21,2 milhões.

FONTE:G1 MUNDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário