Câmeras de segurança do DF serão reativadas até fim do ano, promete secretário


O projeto de videomonitoramento, formulado na gestão do ex-governador Agnelo Queiroz, ainda passa por problemas de funcionamento. Em entrevista ao Bom Dia DF, o secretário de Segurança, Edval Novaes, no entanto, prometeu que a maior parte das câmeras "estejam funcionando durante o ano".
"Nós estamos nos esforçando para que todo esse sistema, inclusive as câmeras que estão guardadas no nosso depósito, estejam em funcionamento até o final de 2018."
Desde a implementação do sistema, 453 câmeras foram instaladas e delas, apenas 60 estão transmitindo imagens para a central de monitoramento do DF. Além das câmeras que não funcionam, outras 315 estão guardadas em um depósito da Secretaria de Segurança, desde 2014.
Para a realização do projeto, a antiga gestão previu um gasto de R$ 20 milhões. No total, 835 câmeras deveriam ser instaladas pelas regiões do Distrito Federal.
Segundo o secretário de Segurança, Edval Novaes, a falta de operação das câmeras está relacionada ao "furto de 50 quilômetros de cabo de fibra ótica", durante a instalação em 2014.
Ainda de acordo com o secretário, uma empresa foi contratada no fim do ano passado para “repor os cabos”. Outra empresa também prestará o serviço de instalação e manutenção de todas as câmeras.

Falta de segurança

Segundo o especialista em segurança eletrônica Fabricio Galizi, o funcionamento das câmeras é importante para o combate de ações criminosas e "facilita o trabalho da polícia". "A central de monitoramento poderia encaminhar uma viatura próxima ao local, evitando qualquer tipo de roubo e até mesmo prender assaltantes em flagrante", afirma.

De acordo com o comerciante Afrânio Rocha, na região de Samambaia Sul, as câmeras de segurança que funcionam são raridade, e que a quantidade de assalto aumentou. "Mais nada é gravado."
"São muitos relatos de assaltos e roubos de carros na porta da loja mesmo. Isso acontece praticamente 5 vezes durante o mês", aponta o comerciante.


FONTE: G1 MUNDO 

Nenhum comentário:

Postar um comentário