Marun nega condicionar financiamento público em troca de apoio à reforma da Previdência

o  ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, divulgou uma nota nesta quinta-feira (28) em que nega ter condicionado a liberação de financiamentos públicos em troca do apoio à aprovação da reforma da Previdência.
Na terça-feira (26), em entrevista coletiva, o ministro afirmou que governadores interessados em receber recursos federais terão que ajudar o Palácio do Planalto a conseguir o apoio necessário junto aos deputados para aprovar a proposta.
"Desafio qualquer um a destacar o trecho em que afirmo que financiamentos estão condicionados a apoio à necessária Reforma da Previdência", diz Marun na nota.
Ele reitera, porém, que irá "dialogar de forma especial com aqueles que estão sendo beneficiados por ações do governo, pleiteando o seu envolvimento no esforço que estamos fazendo para realizar as reformas que o Brasil necessita".
A declaração dele de terça-feira teve repercussão negativa e, em reação, um grupo de governadores do Nordeste enviou uma carta pública ao presidente Michel Temer na quarta-feira (27) com críticas ao que consideraram ser uma pressão por parte de Marun.
No documento, os governadores afirmam que, caso a "ameaça se confirme", não hesitarão em promover a responsabilidade "política e jurídica" dos agentes públicos envolvidos. Segundo apurou o G1, apenas os governadores de Sergipe e Rio Grande do Norte não assinaram a carta.
Na nota, Marun afirmou que as críticas têm fins eleitoreiros e enfatizou que a concessão de financiamentos públicos são ações de governo.
"A reação daqueles que querem continuar omitindo a participação do governo federal nas ações resultantes de financiamentos obtidos junto aos bancos públicos só se justifica pela intenção de buscar resultados eleitorais exclusivamente para si. Esses defendem a equivocada tese de que quem recebe financiamentos pratica ações de governo e que quem os concede, não", diz.

fonte: G1 mundo 


BLOG.MTINEWS.007.COM

Nenhum comentário:

Postar um comentário