Homem ganha R$ 200 mil em sorteio do Nota Legal após comprar caixa d’água para racionamento do DF

Há males que vem para o bem. Essa é a frase que resume o ano de 2017 para o comerciante Douglas*, de 40 anos. Em janeiro, o morador de Taguatinga, no Distrito Federal, decidiu se prevenir e comprou uma nova caixa d’água para enfrentar o racionamento de água imposto à capital. A despesa de R$ 732,76 se transformou em uma bolada de R$ 200 mil. Ele foi um dos sorteados do programa Nota Legal, da Secretaria de Fazenda.
No mês passado, o governo do DF premiou os contribuintes que indicaram o CPF em compras de 1º de novembro de 2016 a 30 de abril deste ano. Entre os vencedores, estava Douglas*, que recebeu o segundo maior valor oferecido. A quantia não poderia ter vindo em melhor momento. Entre cartão de crédito, cheque especial e parcelas do carro novo, as dívidas chegavam a R$ 40 mil.
“Quando soube, foi difícil acreditar. Depois de um ano ruim, receber essa notícia foi uma benção para mim.”
O prêmio, sem qualquer dedução fiscal, deve ser creditado em janeiro e ele já sabe exatamento o que vai fazer. Além de quitar todas as dívidas, planeja fazer reformas na casa, viajar com os filhos e a mulher e reservar o que restar do dinheiro.
“Como todo brasileiro, acumulei dívidas. Agora, vou acertar tudo e, claro, guardar uma parte porque a gente nunca sabe quando vai ter outra sorte assim.”
Douglas conta que desconfiou da própria sorte quando foi informado sobre o prêmio. Ele recebeu uma mensagem da Secretaria de Fazenda pedindo a atualização do cadastro no site do Nota Legal. Após realizar o procedimento foi notificado sobre os R$ 200 mil, mas decidiu ir até um posto de atendimento do governo para se certificar.
“Lá, até os atendentes não estavam sabendo do sorteio. Tive que chamar o diretor do posto e ele me explicou sobre a distribuição dos prêmios”, disse Douglas. Segundo o comerciante, quando a mulher dele soube do valor “deu um pulo da cama”.

Sorteio

Ao todo, foram sorteados em novembro deste ano 12,6 mil bilhetes do Nota Legal. Os prêmios somaram R$ 3 milhões. A primeira maior recompensa, no valor de R$ 500 mil, foi para um morador da Asa Sul que gastou R$ 25 em uma compra no Aeroporto Internacional de Brasília.
Um outro contribuinte, de Taguatinga Norte, recebeu a mesma quantia que Douglas. Ele gastou R$ 13,70 em um restaurante do DF.
Do quarto ao sexto contribuintes sorteados, foram distribuídos R$ 100 mil. Um dos sorteados gastou R$ 7,67 em uma padaria. Do sétimo ao décimo, cada um ganhou R$ 50 mil (veja abaixo lista com os valores dos prêmios).
Para a distribuição dos prêmios, todas as notas fiscais eletrônicas tiveram o mesmo peso. Assim, quem fez uma compra de R$ 5 teve as mesmas chances de quem comprou algo no valor de R$ 5 mil.

Sorteio semestral

Um novo sorteio de prêmios do programa está previsto para o próximo semestre, entre março e maio de 2018. O valor total também será de R$ 3 milhões. Para a disputa, serão considerados os comprovantes lançados de 1º de maio a 31 de outubro de 2017.


Nenhum comentário:

Postar um comentário