Governo do DF lança concurso para dar 'cara nova' à orla do Lago Paranoá

O governo do Distrito Federal lançou nesta sexta-feira (15) o concurso do projeto “Orla Livre”, para revitalizar e ocupar a orla do Lago Paranoá. A ideia é construir áreas para caminhada e ciclismo, docas, banheiros públicos e estacionamentos, entre outros equipamentos, ao longo de 38 km das margens.
Nesta etapa, a intenção é receber contribuição de equipes de arquitetos, urbanistas, engenheiros e paisagistas. Eles podem enviar modelos de projetos do que idealizam para a orla a partir de segunda-feira (18) até 23 de fevereiro. O projeto vencedor será anunciado no dia 21 de abril, aniversário da capital federal.
Depois disso, a equipe vai ter que adaptar o projeto às observações do júri, composto por especialistas de todo o país, e da Secretaria de Habitação. A remuneração pela elaboração do projeto é de R$ 2,5 milhões.
Inicialmente, o governo tinha dito que lançaria esta etapa em abril. No entanto, justificou o atraso à resolução de últimas pendências jurídicas

Três áreas-chave

Os trabalhos serão para todos os 190 quilômetros da orla do lago, que foram divididos em 18 áreas. O governo já especificou características de cada uma, e três áreas devem ter propostas mais específicas.
  • A primeira vai do trecho 1 do Setor de Clubes Esportivos Sul até a QL 10 do Lago Sul. este ponto, segundo o governo, tem potencial para bosques, parques urbanos, trilhas, praia, terminal para embarcações e atividades de comércio.
  • A segunda área vai da QL 20 até a QL 22, também do Lago Sul. Nesta região, os estudos do governo apontam a possibilidade de praia, trilhas e terminal para barcos.
  • A última área é no Lago Norte, no Parque das Garças, no fim da península. Neste local, há a possibilidade de instalação de equipamentos culturais, artísticos e esportivos.

Fim das derrubadas

No mesmo evento, o governador Rodrigo Rollemberg disse que as ações de desobstrução no Lago Sul terminam até o fim deste mês. O governo deu também prazo para inauguração do primeiro trecho desde a primeira derrubada, que começou em 2015.
Em fevereiro de 2018, deve ser entregue a ciclovia, pista de caminhada, decks e iluminação do pontão até o parque da Asa Delta, no Lago Sul. Os ganhadores do concurso terão que incorporar isso ao projeto geral da orla.



Nenhum comentário:

Postar um comentário