Em dia de PAS, Metrô roda com três trens e nove estações abertas neste domingo

Metrô do Distrito Federal deve operar neste domingo (3) com apenas 3 dos 24 trens disponíveis, e 9 das 24 estações abertas para embarque e desembarque  O efetivo reduzido é resultado da greve dos metroviários, e pode causar transtornos aos mais de 53 mil estudantes que farão as provas do Programa de Avaliação Seriada (PAS) da Universidade de Brasília (UnB).
Em nota, a direção do Metrô recomendou aos alunos que dependem do serviço para chegar aos locais de prova que "antecipem em duas horas sua programação de deslocamento". Segundo a empresa, um aumento do efetivo chegou a ser solicitado ao sindicato em greve, sem sucesso. O não conseguiu contato com o Sindmetrô neste sábado.
Com isso, neste domingo, o Metrô-DF deve funcionar entre 7h e 19h, com embarque e desembarque nas estações:
  • Central
  • Shopping
  • Guará
  • Águas Claras
  • Relógio
  • Ceilândia Centro
  • Terminal Ceilândia
  • Furnas
  • Terminal Samambaia

Provas do PAS

O exame começa às 13h para os alunos das três etapas – feitas no fim de cada ano do ensino médio. A UnB recomenda que os estudantes cheguem aos locais de prova com antecedência. É preciso levar documento de identificação com foto e caneta esferográfica de tinta preta (fabricada em material transparente).
Além de escrever uma redação, os candidatos irão responder questões objetivas que envolvem as seguintes disciplinas do ensino médio: Artes Cênicas, Artes Visuais, Biologia, Filosofia, Física, Geografia, História, Língua Portuguesa, Literaturas de Língua Portuguesa, Matemática, Música, Química, Sociologia e Língua Estrangeira (Espanhol, Francês ou Inglês).
A UnB oferece 4.222 vagas para quem for aprovado na 3ª etapa do PAS 2017. Destas, 2.112 são para o primeiro semestre e as demais para o segundo. As oportunidades são para os campi Darcy Ribeiro, Ceilândia, Planaltina e Gama, todos no Distrito Federal.
Há reserva de vagas para estudantes de escolas públicas (independentemente da etnia e autodeclarados pretos, pardos e indígenas), sistema de cotas para negros e reserva para pessoas com deficiência.

A greve

Os metroviários entraram em greve no dia 9 de novembro, pedindo reajuste salarial e contratação de novos servidores. O governador, Rodrigo Rollemberg, disse na ocasião que já havia atendido à reivindicação e que contratou mais servidores.
Segundo o sindicato da categoria, há déficit de cerca de 800 funcionários. O quadro atualmente tem 1,2 mil servidores. O salário inicial de um agente de segurança da empresa é de R$ 2,9 mil, o mais baixo da empresa. O maior salário inicial é o de engenheiro – R$ 6 mil. Por causa da defasagem de funcionários, é comum que catracas sejam liberadas para a entrada de passageiros.
Em dias normais, o serviço atende diariamente 160 mil pessoas, entre 6h e 23h30 de segunda a sábado e 7h às 19h aos domingos e feriados. O metrô circula nas regiões mais populosas do DF – Ceilândia, Taguatinga e Samambaia. Ele também passa por Águas Claras, Guará e Plano Piloto.
O sistema tem 42,3 quilômetros de extensão. A estação com maior fluxo é a da Rodoviária do Plano Piloto, por onde passam 20 mil pessoas por dia.

Faixas exclusivas liberadas

Enquanto durar a greve, as faixas exclusivas da EPTG e da EPNB ficarão liberadas, de acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF).


Nenhum comentário:

Postar um comentário