MP denuncia ex-mulher e namorados dela por morte de dono de sorveteria no DF

Ministério Público do Distrito Federal denunciou a ex-mulher e dois namorados dela pelo assassinato de Lessandro Vilela Barbosa, dono de franquias da sorveteria Chiquinho no Recanto das Emas. Para o órgão, ela queria ficar com o patrimônio da vítima e prometeu dinheiro aos outros envolvidos. A acusação aconteceu nesta sexta-feira (3), quase quatro meses após o crime.
Os três foram presos em outubro. O casamento entre Barbosa e a acusada de ser mandante do crime durou 17 anos. A separação ocorreu há dois, e a ex discordava de como havia acontecido a partilha dos bens.
"Lessandro estaria se envolvendo com outra mulher. [A ex estava] Com receio que essa mulher engravidasse e tivesse filhos com Lessandro, [e que] o patrimônio dele, que ele era um empresário bem sucedido daqui da cidade, inclusive com lojas em Samambia também, fosse repartido e que os filhos dela ficassem sem esses bens", explicou o delegado Pablo Aguiar quando o grupo foi preso.
Os namorados da ex são o zelador do prédio em que morava até ser presa – que tem 36 anos e, segundo a polícia, confessou ser a pessoa que atirou – e um funcionário da sorveteria – de 19 anos, que é quem dirigiu o carro durante a fuga.
Lessandro foi assassinado com três tiros, às 11h30 do dia 10 de julho, na porta da sorveteria que fica na avenida principal do Recanto da Emas. Duas testemunhas viram o crime e reconheceram os dois homens.
Na denúncia, o MP argumenta que se trata de homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, "emprego de meio cruel (a vítima foi atingida por disparo com o cano da arma encostado na nuca) e emprego de recurso que dificultou a defesa da vítima (ele foi surpreendido em seu local de trabalho)".
O zelador e a ex são acusados ainda de coação de testemunha. De acordo com o Ministério Público, após surgirem suspeitas sobre o envolvimento do grupo, eles ameaçaram por telefone a mãe da vítima.

"Disseram que, 'se a investigação não parasse, muita gente ainda ia morrer'. A pedido da Promotoria [de Justiça do Tribunal do Júri do Recanto das Emas], o Tribunal de Justiça determinou a prisão preventiva dos três suspeitos", informou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário