Rollemberg nomeia ex-governadora Abadia, do PSDB, para nova secretaria

governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, anunciou nesta quarta-feira (25) a criação da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos. A pasta será a 21ª da atual gestão, e ficará sob o comando da ex-governadora Maria de Lourdes Abadia (PSDB). Esse será o primeiro cargo público de Abadia desde 2007, quando deixou o Buriti.
Durante o anúncio, Rollemberg evitou falar sobre as eleições do próximo ano, mas admitiu que a nomeação pode antecipar uma "possível aliança" para 2018. O nome de Abadia é cogitado para a vice-governadoria na chapa de reeleição, já que o atual vice, Renato Santana (PSD), não tem boa relação com o chefe do Executivo.
"Eleição, eu sempre digo que nós vamos tratar ano que vem. Mas essa proximidade nos aproxima para uma possível aliança em 2018. Vamos tratar isso em 2018."
Segundo o governo, a secretaria foi criada para ampliar a atuação do Buriti nas regiões "mais carentes" do DF, como o Sol Nascente (Ceilândia), a Vila Buritizinho (Sobradinho II) e o Setor Habitacional Por do Sol (Ceilândia). A posse de Abadia no cargo deve acontecer na próxima semana.
Em coletiva nesta quarta, Rollemberg afirmou que "já vinha pensando" nessa reformulação, e que a secretaria deverá ajudar o governo a "fortalecer o monitoramento dos processos sociais e estratégicos".
Entre os projetos a serem acompanhados pela nova pasta, segundo o governo, estão a regularização dos imóveis do Sol Nascente e de Vicente Pires, a desativação do Lixão da Estrutural e o programa Habita Brasília.
“E nós chegamos à conclusão de que o melhor nome, pela sua inserção social e reputação de espírito público, seria a Maria de Lourdes Abadia", declarou Rollemberg.
A decisão foi tomada após consulta ao secretário-geral do PSDB e governador e de São Paulo, Geraldo Alckmin, que disse estar "satisfeito" com a aproximação da legenda com o PSB de Rollemberg – o mesmo partido do vice-governador de SP, Márcio França.

Disputas e alianças

Durante a coletiva, Abadia afirmou que o convite feito por Rollemberg foi direcionado ao "PSDB histórico". Fundadora da legenda no DF, a ex-governadora passou os últimos dois anos disputando o comando regional da sigla com o grupo capitaneado por deputado federal Izalci. No início do mês, o parlamentar foi mantido no comando do diretório local.
"Como ele [Rollemberg] colocou, essa integração foi possível pelo desejo da executiva nacional de estar pavimentando futuras alianças. Então tivemos a certeza da importância dessa unidade", diz Abadia.
Questionada sobre uma volta ao cenário político, de onde está afastada há 10 anos, Abadia afirmou que "o objetivo é esse", e deu a entender que esse retorno teria sido pensado em conjunto com Rollemberg e membros do atual governo.
"Ele me ofereceu uma secretaria muito grande, até. Por eu ter contato no Sol Nascente, e ter um reencontro com a população, por eu estar afastada, os pedidos de volta pra política ficaram na cabeça."
A adesão de Abadia ao governo pode complicar ainda mais as relações dentro do PSDB. A legenda não faz parte da gestão Rollemberg, e chegou a votar com a oposição em grande parte dos temas na Câmara Legislativa, nos últimos anos. Hoje, o partido é representado no Legislativo local por Robério Negreiros – distrital que se aproximou de Abadia ao fazer oposição interna a Izalci.
Questionada nesta quarta, Abadia disse que não teme ser expulsa do PSDB porque "é tombada no partido, vem da fundação".


Nenhum comentário:

Postar um comentário