DF faz primeira apreensão de arma de uso restrito como crime hediondo

Polícia Militar do Distrito Federal prendeu em flagrante, neste domingo (29), um homem de 18 anos suspeito de portar uma arma de uso restrito em área pública. Segundo a corporação, foi a primeira prisão desse tipo desde que a situação foi convertida em crime hediondo e inafiançável.
A lei que agrava a punição para a posse ou o porte ilegal de armas de fogo de uso restrito foi sancionada na última quinta (26) pelo presidente Michel Temer. No anúncio, ele disse que "não há como tratar bandidos com rosas nas mãos."
De acordo com a PM, a arma foi encontrada em um carro com crianças, uma senhora e dois rapazes, na via de ligação entre Riacho Fundo I e II. O homem de 18 anos assumiu o porte da pistola, que estava carregada com 6 balas.
O suspeito foi autuado em flagrante e, por causa da nova lei, continuou preso ao longo de todo o domingo. Segundo a Polícia Civil, a expectativa é de que ele passe por uma audiência de custódia e responda por porte ilegal de arma de uso restrito. Se condenado, pode cumprir pena de 3 a 6 anos de prisão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário